Image Map

terça-feira, 15 de maio de 2018

(Resenha) Cansei de ser boazinha - Sueli Zanquim

Título: Cansei de ser boazinha

Autora: Sueli Zanquim

Ano: 2018

Páginas: 142

Editora: Vida e Consciência



Sinopse: Em pleno século XXI, nós, mulheres, estamos à beira de um colapso existencial devido aos diversos papéis que assumimos ao longo de nossas vidas. O que nos tornamos não é quem realmente somos e por essa razão criamos padrões prejudiciais, entre eles o padrão egoico do “SIM”, que nos causa tanta infelicidade e sofrimento.
Este livro, cujo objetivo é despertar as mulheres e resgatar sua essência feminina, traz relatos pessoais, técnicas e pesquisas que as ajudarão a elevar o padrão de pensamento e desconstruir essa visão de mundo irreal, libertando-as das amarras do ego e de tantos outros padrões prejudiciais.




***




Esta obra não é um romance, não é uma ficção, não é um livro de autoajuda nem uma história de terror.

Este livro é um mensageiro de esperança para as mulheres, um mestre para aquelas que estão aptas a serem suas alunas, um tapa no preconceito, um incentivador da alma feminina.

Nós mulheres fomos adestradas a sermos robozinhas que dizem apenas sim e não pensam sozinhas. A maioria acaba em vez de ser uma pessoa boa se tornando uma boba.

Para ser aceita pela família, pelo marido ou pela sociedade se aniquila como pessoa e passa a viver uma vida totalmente sem sentido para ela.

Me respondam com sinceridade: quem aqui nunca disse sim quando queria dizer não para alguma coisa que lhe pediram para fazer? E o que aconteceu com a sua mente neste momento? Ficou frustrada e decepcionada por permitir que a manipulassem. Até mesmo raiva chegou a sentir, não foi?

Agora eu pergunto: para quê continuar vivendo uma situação que só traz tristeza para o seu espírito? Dizer não para as pessoas não irá te matar. Se assumir e respeitar a sua essência também não.

A autora quis mostrar através da própria experiência que somos nós que escolhemos o tipo de relacionamento que teremos com todas as pessoas com as quais convivemos.

Ser uma pessoa boa não significa abrir mão de si mesma pelos outros. Significa se amar em primeiro lugar.

Para uma relação ser considerada saudável os dois têm que aprender a eliminar o desejo de ser superior. E se a mulher não tiver a determinação de assumir o controle da própria vida acaba passando este poder para o parceiro e se anula como um ser humano.

Quem nunca ouviu uma amiga ou uma irmã reclamando que o marido ou namorado não a valoriza e que ela sempre acaba fazendo o que ele quer?

Talvez você que está lendo estas linhas esteja fazendo isso também.

Que tal começar uma mudança agora na sua vida? Diga não quando tiver vontade de dizer. Não deixe de ir a algum lugar ou fazer algo que queira fazer só para não contrariar o seu parceiro.

Se cansar de ser boazinha não significa se transformar numa má pessoa nem sair dando patada nos outros. Muito menos maltratar animais, crianças ou idosos.

Apenas que a mulher precisa estar em sintonia com a própria essência feminina; que ela tem que dar valor a pessoa mais importante na vida dela: ela mesma; que ela tem que ser não apenas boa, mas excelente primeiro para ela e depois, se quiser, para os outros.

Recomendo a leitura desta obra por todas as mulheres que ainda não aprenderam a dizer não para as pessoas. Espero que os homens que lerem este livro incentivem suas parceiras a lerem também e fazerem a mudança proposta pela autora.  


Um leve bater de asas *O:-) anjinho  *O:-) anjinho  para todos!!!!

Khrys Anjos

quarta-feira, 2 de maio de 2018

(Resenha) As portas do tempo - Thiago Trindade

Título: As portas do tempo

Autor: Thiago Trindade

Ano: 2018

Páginas: 240

Editora: Vida e Consciência



Sinopse: A vaidade e a ambição levaram dois irmãos a tecerem uma rede de ódio que cresceu e os engoliu, fazendo esses homens digladiarem-se por séculos em ambos os planos da vida. Seus amores, no entanto, jamais desistiram deles e, com muita paciência, perseverança e muito amor, impediram que o ódio crescesse. E, uma vez estagnado o ódio, surgiu a oportunidade de o amor florescer. As portas do tempo é o relato de vida de dois espíritos que provaram ódio e amor ao longo de mais de cinco séculos e aprenderam a respeitar a si mesmos e ao próximo. Graças à sabedoria divina, eles receberam outras chances de acordo com suas capacidades, evoluíram um pouco separados para que, mais fortes, pudessem continuar a jornada do ponto onde haviam parado e venceram, descobrindo, por fim, que o amor cura as feridas e que os verdadeiros ensinamentos espirituais evitam novas dores.



***



Este livro mostra todas as etapas das vidas encarnatórias dos irmãos Afonso e Nuno começando no ano de 1418 até os dias atuais. Durante a jornada destes dois espíritos passamos pelos momentos marcantes da nossa História.

Os irmãos Borges são um excelente exemplo de que nem sempre os laços sanguíneos determinam a existência imediata do amor entre dois seres. Às vezes são necessárias várias encarnações até que o amor verdadeiro floresça.

Afonso se agarrou ao ódio e preferiu atrasar a própria evolução ao alimentar este sentimento corrosivo da alma humana durante séculos.

Ele perseguiu o irmão, pois achava que a vingança iria lhe proporcionar uma enorme satisfação. Mas com o contínuo passar do tempo percebeu que estava apenas se ferindo cada vez mais enquanto o irmão continuou há progredir um pouco mais em cada encarnação vivida.

Este romance é baseado completamente na doutrina espírita codificada pelo Kardec. A mensagem principal é o perdão.

Muitas pessoas me falam o quanto é difícil para ela perdoarem. Algumas escolhem o caminho da vingança. Nesta hora costumo falar para a pessoa ser totalmente egoísta e perdoar mesmo que ainda esteja sofrendo demais.

Quando perdoamos uma pessoa temos que ter em mente que os maiores beneficiados deste gesto somos nós mesmos. Se ligar energeticamente a outra pessoa através do ódio só atrasa a nossa própria vida.

Ao perdoarmos de coração nos libertamos e podemos seguir em frente para a próxima etapa da nossa evolução. Mas se decidimos nos apegarmos ao ódio e formos atrás da vingança temos que estar conscientes das consequências que isso acarretará.

A vida, apesar de não parecer, é curta e não podemos desperdiçar tempo com sentimentos ruins que nos afastam da Luz.

Somos nós que determinamos a abertura ou o fechamento da porta do tempo.

Às vezes não entendemos o motivo de não gostarmos de uma pessoa. E quando isso acontece com alguém que carrega o mesmo DNA nos questionamos se isso é algo de outra vida. Pelo menos quem acredita em encarnação fica com esta dúvida.

O tempo pode ser um aliado poderoso ou se tornar um inimigo mortal. 

Já repararam que quando dizemos que odiamos uma pessoa mais ligados a ela ficamos? Nosso pensamento cria uma corrente que nos prende e mesmo que não estejamos perto dela fisicamente aonde quer que vamos nossa mente nos leva de novo ao encontro dela criando um círculo vicioso.

A partir do momento que decidimos perdoar a corrente se divide em duas. A que fica conosco se dissolve. A que fica com a outra pessoa vai depender dela desaparecer ou acorrentá-la a ela mesma.

O tempo é um professor muito eficiente, pois nos mostra a resposta certa para cada questão que surge em nossa vida. Só que nem sempre estamos dispostos a aprender num primeiro momento. Repetimos o erro até percebermos que a melhor forma de deixarmos o passado enterrado é perdoando o outro e a nós mesmos. 




Um leve bater de asas *O:-) anjinho  *O:-) anjinho  para todos!!!!

Khrys Anjos

segunda-feira, 16 de abril de 2018

(Resenha) O canto da Valquíria - Robson Gundim

Título: O canto da Valquíria 
Autor: Robson Gundim
Ano: 2016
Páginas: 325


Sinopse: Valquíria é uma jovem talentosa com o sonho de se tornar uma cantora profissional e brilhar sob as luzes dos palcos do nordeste e do mundo. Ao lado do seu inseparável irmão, Cristiano, ela irá atravessar os obstáculos de uma vida desenhada por dificuldades, abandonos e maus tratos de um pai alcoólatra. Cantando escondida em bares, seu talento irá chamar a atenção de empresários e bandas, mas o traiçoeiro caminho para a fama logo se mostrará infinitamente diferente daquele que sonhou.
O Canto da Valquíria é uma história sobre escolhas, perdas e traições, onde, guiada por sua voz e seu talento inquebrável, a jovem cantora descobrirá o valor da determinação, do amor pela música e da luz de um destino escrito nas estrelas.  


*** 


Não posso começar a falar sobre o livro sem contar um detalhe muito importante. Nesta obra não temos uma narrativa convencional. Nós somos apresentados ao canto da Valquíria através dos sentimentos e do olhar da própria cantora.

Quando uma pessoa escreve um diário ela desnuda sua alma e coloca na ponta do lápis tudo aquilo que está guardado dentro do seu coração. E quando outra pessoa lê estas palavras consegue sentir toda a emoção empregada na escrita.

A Valquíria trabalha como faxineira num hotel e acalenta o sonho de subir num palco e mostrar ao mundo o seu dom de cantora. Ela se une ao irmão Cristiano e parte em busca da transformação deste sonho em realidade.


Ela deixa para trás uma vida sofrida. Não a de trabalhar como faxineira, pois este é um trabalho tão digno quanto qualquer outro. Seu sofrimento vinha dos maus tratos que recebia do próprio pai. Um alcoólatra que se tornava agressivo quando bebia demais.

Quando ela e o Cris passam num teste, e ingressam numa banda famosa fazendo parte dos cantores, mudam completamente o estilo de vida. O trabalho triplica, pois ser um cantor não significa apenas pegar um microfone e soltar a voz. Tem muito mais a ser feito e aprendido.

A banda é composta por 3 casais que revezam na hora de assumir o comando das músicas.

Valquíria se apaixona pelo Rick desde a primeira vez que o vê, mas infelizmente este amor não pode ser vivenciado naquele momento.

Seu irmão Cristiano se envolve com a Alina, que acaba por se tornar uma irmã de coração para a Val mesmo depois de todo o sofrimento que ele lhe causa.

Através do diário conhecemos toda a trajetória do sucesso alcançado pela Valquíria mulher e pela Valquíria cantora.

Quem pensa que colocar um sonho em prática é simples, está completa e erroneamente enganado. Para que o sonho não se torne um pesadelo muito trabalho precisa ser feito.

A determinação em seguir em frente depois de cada queda foi essencial para tornar a Val numa vencedora.

Após a separação da primeira banda uma nova é formada com o quinteto Andrei, Alina, Cleiton, Rick e Valquíria. Assim nasce a RAVC que se torna um sucesso devido ao talento e a persistência de cada integrante do grupo.

Uma das mensagens transmitidas por esta história é que por mais ansiosos que estejamos desejando que uma mudança aconteça logo na nossa vida, nada pode atropelar a vontade de Deus.

Quando permitimos que Ele conduza os nossos passos e nos mantemos no caminho do bem as coisas boas começam a surgir para brindar o nosso merecimento. Mas não somos nós que escolhemos quando irá acontecer.

Isso não quer dizer que temos que sentar e esperar que tudo caia do céu. Precisamos nos preparar estudando e trabalhando. Seja em qualquer área que decidimos atuar temos que nos aperfeiçoar sempre. A estagnação não conduz ao sucesso.

A Valquíria é um exemplo disso. Esperou o momento para que cada coisa acontecesse na vida dela sem deixar de lutar. Uma jovem que através do seu diário foi capaz de dar uma aula para muitos adultos.



Recomendo a leitura para quem está precisando de um incentivo para seguir em frente. A vida costuma colocar nossas escolhas em prova. Não para que desistamos, mas para que tenhamos a certeza do que queremos e para saber o quanto estamos determinados a continuar naquele caminho.


Espero que o canto da Valquíria seja ouvido em cada canto deste país e que os leitores aprendam com ela a serem vencedores de si mesmos.



   
   
Um leve bater de asas *O:-) anjinho  *O:-) anjinho  para todos!!!!

Khrys Anjos

terça-feira, 3 de abril de 2018

(Entrevista) Autor Sérgio Chimatti

Oi, Galera.




Em comemoração ao lançamento da nova obra do autor Sérgio Chimatti, resolvi trazer as nossas entrevistas de volta. Então vamos conhecer um pouco mais do autor e do homem que dá vida a essas histórias especiais que nos fazem refletir tanto sobre a nossa própria vida.



1- Conte-nos um pouco sobre o seu novo livro “Um amor de sete vidas” que está sendo lançado neste mês de abril:
Uma história envolvente. Como todos os outros "filhos", este tem o seu charme em particular.
No geral fala sobre espiritualidade dos animais, o estilo gótico, suicídio, alcoolismo, vampirismo, anjos da guarda, homossexualidade, além de outros aspectos comportamentais humanos relacionados a sentimentos. Enfim, é assunto "pra dedel".
Tendo tantos assuntos os leitores poderão se beneficiar de muitas lições. Qual a principal mensagem da história?
Não há uma mensagem específica, sendo que o contexto passa várias mensagens para reflexões.


2- Tem algum personagem com o qual você se identificou? Ou que tenha alguma característica sua?
A gente se identifica com muitos personagens, não apenas com um, pois as características comportamentais humanas se fundamentam num misto de atitudes, decisões e reações, que determinam as diversas personalidades que podemos tomar diante dos acontecimentos e como meus livros falam do dia-a-dia, viajo na maionese me colocando no lugar de um monte de personagens.
Esta diversidade de comportamento acaba nos auxiliando no autoconhecimento. Você se colocou no lugar de um monte de personagens então pergunto: algum personagem teve uma atitude completamente diferente da que você teria se estivesse naquela situação ou a atitude diferente deste personagem acabou acarretando uma mudança na sua maneira de encarar o fato?
Algumas vezes alguns personagens tiveram atitude completamente diferente da que eu teria, porém em nenhuma das vezes eu mudaria minha maneira de encarar o fato.


3- Logo após o término da escrita desta obra você acabou adotando uma gatinha preta. A Kyra foi um presente da espiritualidade para você poder vivenciar as experiências que contou na história?
Totalmente!
Eu não adotei, fui adotado KKKKKK... Não imaginaria que no estacionamento me apaixonaria por uma gata que durante vários dias achegou-se toda "mioza", "reboloza" dando e requisitando amor! Ah! Com o detalhe de ser justamente uma gata preta igual o Café, fato do livro.
E quanto às experiências, isso foi fabuloso, porque estamos vivenciando juntos coisas que não imaginaria que pudessem acontecer.
Esta é a magia felina. Ser adotado por um gato nos enriquece a alma. A Kyra chegou para ser a sua mentora animal e te levar a sentir as experiências.
Experiências que compartilhamos com animais são surreais. Animais são professores que ensinam sem saber que o fazem. 



Esta é a Kyra


4- Sei que você já teve dois gatos na sua vida e agora está tendo o prazer de ter a companhia de uma gata. Como está sendo a convivência com a sua bebezinha felina? E o que mudou na sua percepção sobre os gatos? 
Acho que nada mudou, porque desde que me conheço por gente, meu conceito sobre os bichanos é de que são soberanos, envolventes, grandiosos seres incomparáveis em relação à magnitude da beleza de alma e sentimentos possíveis de compartilhar.
Desde pequeno amo gatos, então tudo o que falar deles serei suspeito.
Só quem ama os gatos desta forma tão intensa sabe do que você está falando. kkkkkkkkkkk
Pretende se deixar ser adotado por outro gato ou a Kyra irá reinar absoluta na sua vida?
Quem sabe? rrsrs... Se aparecer outro... 


5- Acredito que esta sua história irá fazer as pessoas enxergarem os góticos com menos preconceito. Fale-nos sobre esta filosofia e como eles vivem:
Sabe que tal inspiração da personagem ser gótica me surpreendeu, porque nunca tive curiosidade de me aprofundar no assunto, ou melhor seria dizer, no estilo de vida, porque ser gótico é um estilo de vida, que embora eu não tenha, me identifiquei demais e adorei saber "como funciona".
Mas você mencionou um ponto interessante: Fazer as pessoas enxergarem os góticos com menos preconceito... Mas o ser humano é passível de preconceito por tudo o que for externo ao que vive, então digo que acredito na reavaliação dos que imaginam góticos serem satânicos, curtirem magia negra, serem depressivos... Isso tudo é um absurdo, mas tem gente que cria estigmas e prefere continuar cego às diversidades, entendendo diversidades como anormalidades, ao invés de admitirem algo externo diferente delas..
Deve sim fazer as pessoas enxergarem os góticos com menos preconceito e digo mais: Que muitos adotarão o estilo, caso se identifiquem.
Espero que os seus leitores consigam enxergar além do preconceito e ver a pessoa que o gótico é de verdade.


6- Esta é a sua segunda história com um personagem especial. Você vai seguir falando sobre a espiritualidade dos animais nas próximas obras?
Quem sabe?
Cada história é uma surpresa diferente.
É uma surpresa maior para você que "vê" a história se desenrolar na sua mente, não é?
Se é!
Quando criamos uma história é tão emocionante quanto somos inspirados. 


7- Além de estar lançando um novo livro você também está numa nova casa editorial. Como foi esta mudança?
Foi uma mudança tranquila, agradável e muito gratificante.
Digo que tenho duas casas editoriais, porque continuo com quatro obras na Vida & Consciência e na Editora Planeta inicio uma nova fase.
Que estas duas casas editoriais sejam as bases para formar a pirâmide que o erguerá rumo ao sucesso. Os leitores sairão ganhando muito podendo ter mais histórias inspiradas tão emotivamente como as suas.


8- Explique para nós a diferença entre o trabalho mediúnico de psicografia e o de inspiração:
Psicografia mecânica: Não sabemos o que escrevemos. Para melhor entender, a mão só mexe porque o Espírito comanda. Essa eu nunca usei para escrever romances.
Psicografia semi-mecânica: Não fazemos ideia do enredo, apenas reproduzimos, porém com nossas características de escrita. A única obra assim foi a primeira, o Uma Vida Excepcional - Casa Três. Quem lê as demais, não acredita que tenha sido o mesmo escritor, porque as outras foram inspiradas.
Inspiração: Você recebe o contexto do enredo, porém tem possibilidades mais amplas de colocar no papel o discorrer, determinado por características mais abrangentes do escritor, o que pode ser compreendida como obra literária.
Se eu fosse trabalhar com a escrita mediúnica iria preferir ser através da inspiração.
Alguma vez você discordou do que lhe foi dito pelo espírito e não escreveu o que ele queria?
Sim, muitas vezes, porém quando não escrevo o que ele inspirou, a história perde o nexo e sempre tenho que voltar atrás e reescrever.


9- Você pretende algum dia lançar uma história escrita somente por você? Uma obra onde a sua essência ficará em evidência para o leitor?
Na Editora Planeta já tenho contrato assinado para isso, mas preciso explicar:
Todas as obras que escrevi até hoje, foram de cunho espiritualista, mas esta que deve sair no segundo semestre, não tem cunho espiritualista, não tem reencarnação, não fala de mediunidade, etc., mas mesmo assim digo que não existem obras que não sejam inspiradas, pois sou da opinião que tudo que exale "inspiração", tem a mão da espiritualidade, principalmente pelo fato de acreditar que nada acontece por acaso.
Exatamente. O acaso é um trabalho da espiritualidade.
As histórias com mais lições e mensagens espiritualistas que li foram as que não estão classificadas nesta categoria.
Vamos aguardar a sua obra inspirada por você mesmo e carregada com todos os seus anos de estudo e experiência no campo da mediunidade.



Espero que tenham gostado da entrevista como eu gostei de fazê-la.
Para aguçar um pouco mais a vontade de vocês lerem “Um amor de sete vidas” conheçam dois personagens e a sinopse da história.


Cristiana, linda, de poderosa personalidade, é um amor de pessoa, mas não pise no calo dela, senão a chapa esquenta!

Cristiana é gótica, por se identificar com o estilo e lidera uma tribo de 3 rapazes e 2 moças.
De madrugada no cemitério Cristiana recita versos para o deleite de sua tribo e dos espíritos desencarnados que a esperam ansiosos, quando são agraciados por suas declamações acaloradas defronte aos túmulos.
Cristiana mora com o primo, a mãe e a avó.
É apaixonada pelos cinquenta e oito gatos que cuida com dificuldade, porque é ração que não acaba mais, mas foi seu primo quem trouxe todos para casa.
Convivendo com os gatos Cristiana desenvolveu faculdades mediúnicas que... vocês adorarão conhecer!




Café é um adorável vira-lata preto da gema que não sossega o facho, invadindo o quintal dos vizinhos e como não é castrado, enlouquece a Cristiana (que cuida dele) com suas peripécias. O bichano tem energia que só, mas não estou falando só de atividade física. É que o Café... Bem, isso vocês lerão depois.




‘Apesar de honesto e trabalhador, Diego, filho de Ruth se torna alcoólatra.
Apaixonado por gatos, ele levava todos os bichanos que encontrava abandonados para casa, mas, era sua prima Cristiana quem cuidava deles.


As histórias dos pais de Diego e Cristiana foram omitidas durante anos, mas o destino e forças espirituais começaram a revelar a Cristiana a verdade sobre o seu passado e de sua mãe.

Como um verdadeiro amigo, o gato Café iluminava e encorajava Cristiana em cada momento de solidão e desconfiança.

Nesta história, o leitor se surpreenderá com o que pode acontecer na vida após a morte, como o amor incondicional dos animais pode levar luz onde há trevas, a importância da verdade acima de qualquer coisa e como as relações familiares são um divisor de águas entre o amor e o rancor na vida de qualquer pessoa. '



Sei bem o que a minha xará passa. Quando amamos todos os animais ou uma espécie em particular como cães ou gatos acabamos nos tornando as babás da família...

Consegui fazê-los se apaixonarem pelo Café? Então aproveitem a pré-venda na Saraiva e adquiram logo um exemplar. Aproveitem para presentearem suas mães, tias, irmãs, primas, amigas e até suas inimigas (espero que as últimas sejam poucas kkkkkkkkkkkkkkkk).




Um leve bater de asas *O:-) anjinho  *O:-) anjinho  para todos!!!!

Khrys Anjos

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Promoção de Nascimento das Cristianas

Oi, Galera.






Em março teremos o lançamento da nova obra do autor Sérgio Chimatti "Um amor de sete vidas". Como é o mês do meu aniversário e será o da minha xará Cristiana, protagonista da história, vamos fazer uma super comemoração.

O Sérgio foi mega generoso e disponibilizou 1 exemplar de cada uma das suas obras já publicadas para serem sorteadas aqui no blog. Então 6 de vocês leitores irão ganhar um presente pelo dia do meu aniversário e em antecipação ao lançamento.

Além do livro autografado do autor os ganhadores irão receber do blog um kit de marcadores de autores nacionais (acho que todos por aqui sabem o quanto defendo a divulgação dos nossos tesouros).

Então escolham qual livro querem concorrer, eu aconselho lerem as resenhas que fiz para cada um deles para terem certeza de qual história mais instigou o interesse de vocês, e participem seguindo as regras através dos formulários.

















Regras:
- Ser seguidor público do blog;
- Curtir a página do autor Sérgio Chimatti (não é apenas para visitar. Tem que curtir a página). Para facilitar a verificação desta regra me adicionem como amiga no Facebook;
- Ter endereço de entrega no Brasil;
- Deixar um comentário neste post informando o link do seu perfil no Google para validar sua participação .
Tem algumas entradas extras para aumentar a chance de ganharem ok?


A promoção começa hoje dia 15/02 e vai até o dia 15/03. Os ganhadores terão 48hs para responder ao meu e-mail enviando seus dados, ou um novo sorteio será realizado. Os livros e os kits serão enviados por mim no prazo de 45 dias úteis. O blog não se responsabiliza por extravios ou danos causados pelos correios. Caso o prêmio retorne por erro na informação de endereço fornecida pelo ganhador, não será reenviado.



Chamem os amigos e vamos comemorar.




Boa Sorte!


Um leve bater de asas *O:-) anjinho  *O:-) anjinho  para todos!!!!

Khrys Anjos